VR & Psiquiatria no BrainSpace

Como a realidade virtual e a tecnologia podem ser usadas no diagnóstico e tratamento das doenças do cérebro? Para falar sobre o tema, no dia 24 de abril, às 10h, a psiquiatra e doutoranda Raquel Quimas apresenta a palestra “VR e Psiquiatria” no BrainSpace do Rio2C 2019. 

“Desde a década de 1990 já existiam estudos que utilizavam a realidade virtual na saúde mental, mas a tecnologia claramente não conseguia entregar o que era esperado. Agora temos uma segunda onda, já que nos últimos anos foram lançados aparelhos mais eficientes, portáteis, rápidos e baratos que causam menos desconforto. E com uma tecnologia muito melhor”, conta Raquel. 

Seu projeto de Doutorado, sobre neurologia com utilização de VR, estuda a perda de um tipo de cognição, a orientação espacial, muito comum em pacientes que sofrem de Alzheimer. Inclusive essa é uma das características utilizadas no diagnóstico da doença. “Os pacientes começam a se perder em caminhos conhecidos e até mesmo dentro da própria casa”.

Raquel destaca a dificuldade que era falar sobre orientação, com o paciente limitado em um espaço de consultório. “Perguntar sobre pontos próximos da casa e mostrar mapas não eram situações fidedignas, então eram difícil de se avaliar. E realidade virtual traz uma solução. Nós colocamos esse paciente em qualquer lugar e assim conseguimos ter uma medida de como ele se orienta. O VR é um método que ajuda a responder perguntas que a gente não tinha antes como responder”.  A nova forma de avaliação também não traz a tensão de uma consulta tradicional, sendo mais lúdica e até divertida para os pacientes, que ficam menos ansiosos.

No BrainSpace, Raquel Quimas ainda vai mostrar projetos e estudos que já têm resultado interessantes como o tratamento de traumas de soldados nos Estados Unidos, em que situações de estresse das guerras são dessensibilizadas através da realidade virtual. 

O Rio2C 2019 acontece de 23 a 28 de abril, na Cidade das Artes.

fique conectado